Notícias

Campinas fica em quarto lugar em ranking de cidades inteligentes

Foi divulgado ontem, dia 08 de setembro, o ranking das cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil, resultado de pesquisa realizada pela consultoria Urban Systems. A cidade de São Paulo conquistou o primeiro lugar no ranking, seguida por Florianópolis e Curitiba. Campinas ficou em quarto lugar (em 2019, a cidade ficou em primeiro lugar na classificação geral do ranking).

O Ranking Connected Smart Cities é composto por 70 indicadores em 11 eixos temáticos: Mobilidade, Urbanismo, Meio Ambiente, Tecnologia e Inovação, Empreendedorismo, Educação, Saúde, Segurança, Energia, Governança e Economia. A edição 2020 do Ranking Connected Smart Cities coleta dados e informações de todos os municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes (segundo estimativa populacional do IBGE em 2019), totalizando 673 cidades, sendo: 48 com mais de 500 mil habitantes, 274 com 100 a 500 mil habitantes e 349 com 50 a 100 mil habitantes. Para manter a transparência e a coerência das informações, os dados são coletados em fontes secundárias que agrupem o universo de cidades pesquisadas, mantendo a mesma origem e o mesmo período de coleta dos dados de todos os municípios do estudo.

Os eixos temáticos nos quais Campinas obteve mais pontos foram Economia, Empreendedorismo e Tecnologia e Inovação. Os piores desempenhos foram em Saúde, Urbanismo e Segurança. O evento de lançamento, em formato virtual, contou com a presença de prefeitos e representantes das prefeituras. A secretária de desenvolvimento econômico, social e de turismo da cidade de Campinas, Alexandra Caprioli, representou a cidade de Campinas e respondeu algumas questões sobre o projeto do Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS). Ela afirmou que o projeto é uma oportunidade da cidade de Campinas consolidar e expandir seu sistema de inovação. “Queremos ser protagonistas em desenvolvimento sustentável. O HIDS está sendo planejado para ser um living lab de testes de tecnologias que ajudem a alcançar os ODS da ONU”, disse a secretária.

Para saber mais sobre as fontes e data das informações coletadas na edição 2020 do Ranking Connected Smart Cities, acesse o estudo completo aqui.

Sobre o HIDS – O HIDS recupera parte das premissas vigentes na criação do polo de ciência e tecnologia em Campinas, mas vai além do objetivo de alavancar a vocação para ciência e tecnologia da região. Seu propósito é criar um distrito modelo de desenvolvimento urbano sustentável e inteligente na forma de um laboratório vivo. Sua missão é contribuir para o processo do desenvolvimento sustentável, agregando esforços nacionais e internacionais para produzir conhecimento, tecnologias inovadoras e educação das futuras gerações, mitigando e superando as fragilidades sociais, econômicas e ambientais da sociedade contemporânea.

A área de planejamento do Hub envolve os campi da Unicamp (incluindo a Fazenda Argentina, com 1,4 milhão de m2, contígua ao campus da Universidade, no Distrito de Barão Geraldo), da PUC-Campinas e da Facamp, e ainda todo o território do Ciatec II – Polo de Alta Tecnologia com 8,8 milhões de metros quadrados, totalizando 11,3 milhões de m2. A região do Ciatec II é identificada como Polo Estratégico de Desenvolvimento do município de Campinas onde estão presentes empresas e instituições de pesquisa de ponta, como o CNPEM, o CPQD, o Instituto Eldorado e o Centro de Inovação América Latina da Cargill.

Convênio com o BID – Em março desse, ano foi assinado um convênio de cooperação técnica entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Prefeitura de Campinas e a Unicamp. Nos termos desse acordo o Banco vai investir o valor total de US$ 1 milhão, a fundo perdido, para a elaboração de um Master Plan inovador e arrojado, integrando iniciativas públicas e privadas para a região do HIDS.

Conselho Consultivo Fundador – A criação do HIDS requer um planejamento baseado em uma abordagem participativa. Buscando atender a essa premissa, foi criado o Conselho Consultivo Fundador do HIDS, uma instância consultiva à qual todas as decisões sobre o HIDS serão submetidas para discussão e conhecimento, com objetivo de contribuir na definição das atividades que poderão integrar o HIDS e nortear seu planejamento e a construção de sua governança. O Conselho agrega 14 instituições: a Prefeitura Municipal de Campinas, o Governo do Estado de São Paulo, Unicamp, PUC-Campinas, Facamp, CNPEM, Embrapa, CPQD, TRB Pharma, Cargill, Cariba Empreendimentos e Participações e o Instituto ELDORADO, todas presentes na área de planejamento e ainda a CPFL e a Sanasa.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.