Notícias

Cepre sugere a criação de um centro de saúde modelo associado ao HIDS

O Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação “Prof. Dr. Gabriel Porto” – CEPRE –  vem trabalhando a questão de inclusão e acessibilidade desde sua criação, em 1973, considerando sua atuação na área das deficiências sensoriais e de indivíduos com alterações de linguagem, voz e motricidade oral. Para o Cepre é muito importante a plena inclusão da pessoa com deficiência e o direito de exercer sua cidadania sem qualquer distinção em relação à pessoa sem deficiência.

Um dos pontos abordados na apresentação do projeto HIDS, que aconteceu em abril, foi a criação de um centro de saúde modelo (leia mais aqui). Para cumprir os requisitos de modelo, este centro deve seguir os princípios do design universal.  Considerando o design universal, os ambientes devem ser adequados, de forma direta, a um amplo número de pessoas, diferentes quanto à percepção visual e auditiva, à mobilidade, ao controle dos movimentos, à altura, ao peso, à maneira de compreender e se comunicar, entre tantos outros aspectos. Considerá-lo não implica negligenciar fatores econômicos, de engenharia, culturais, de gênero e ambientais, valiosos em qualquer situação prática de design. Deve contar com profissionais com conhecimentos de libras (Língua Brasileira de Sinais) para permitir plena comunicação com o surdo.

Este projeto poderia ser planejado e implementado no Cepre, uma vez que o Centro tem mais de 40 anos de experiência nesta área e é referência para Campinas e região, possui um quadro de profissionais altamente qualificados com vasta experiência na assistência às pessoas com deficiência e disponibiliza profissionais com fluência em libras para atender plenamente o público surdo. O prédio do Cepre, por ser térreo, é acessível em termos de mobilidade, tanto ao idoso, quanto às pessoas com deficiência ou pessoas com mobilidade reduzida.

Um centro de saúde modelo associado ao HIDS poderia agregar as facilidades já existentes no Cepre para os usuários, assim como, a integração de informações em nível nacional e definição clara do fluxo de saúde do município, permitindo aos profissionais e usuários obterem os serviços de forma mais rápida. A viabilização de um centro nestes moldes deveria ser pensada em parceria com a Prefeitura Municipal de Campinas, considerando que atenderia toda a região.

No modelo proposto pelo Cepre, o centro de saúde modelo seria totalmente informatizado, com prontuários eletrônicos, acesso ao sistema do Hospital das Clínicas da Unicamp e integrado aos outros centros de saúde de Campinas. Além disso, seria aplicada a metodologia do georeferenciamento de forma a poder localizar a procedência do usuário e tipos de necessidades desta população mais vulnerável.

Um outro ponto a ser abordado é a questão da Tecnologia Assistiva – Design Universal que tem uma grande abrangência, pois envolve o desenvolvimento de produtos e materiais que podem ser utilizados indistintamente por pessoas com ou sem deficiência, sem a necessidade de separar o que é para um público ou outro. Isso possibilita um nível de integração ideal, pois a pessoa com deficiência passa a não se sentir diferente do outro. De acordo com a proposta, uma forma de implementar esta ideia é estabelecer parcerias com as faculdades de engenharia da Universidade para o desenvolvimento de projetos de pesquisas nesta linha.

Clique aqui para conhecer a proposta do Cepre para o HIDS na íntegra.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.