Notícias

Sustentabilidade em saúde e medicina de precisão no HIDS

Com objetivo de convidar a comunidade da Unicamp a participar do processo de construção do conteúdo do HIDS, a equipe envolvida no projeto visitou 30 unidades, centros e núcleos da universidade, nos campi de Campinas, Piracicaba e Limeira. Após a apresentação do projeto, professores, pesquisadores, alunos e funcionários foram convidados a enviar sugestões sobre o formato de ocupação do Hub e sobre as atividades que poderão ser desenvolvidas naquele território.

A Faculdade de Enfermagem da Unicamp sugeriu que o HIDS adote como um valor a sustentabilidade em saúde de ponta a ponta por meio da promoção, prevenção e desenvolva projetos na área da medicina de precisão. “Visando, ao mesmo tempo criar novos modelos de atenção à saúde, propomos desenvolver projetos em possíveis parcerias com a FEF, a FCA, a FCM e o IC sob o referencial da saúde de precisão”, está descrito na proposta da FENF. A medicina de precisão considera que o tratamento médico deve ser adaptado às características individuais de cada paciente. Isso não significa, no entanto, que devem ser criadas drogas ou dispositivos médicos exclusivos para cada paciente. Trata-se da capacidade de classificar indivíduos em subpopulações que diferem em sua suscetibilidade a uma determinada doença, na biologia e/ou no prognóstico das doenças que podem desenvolver, ou em sua resposta a um tratamento específico. Intervenções preventivas ou terapêuticas podem então ser concentradas naqueles que serão beneficiados, poupando gastos e efeitos colaterais para aqueles que não o farão.

 

Além disso, a proposta da FENF sugere adoção de inteligência artificial para auxiliar processos de diagnóstico. Conforme está descrito nesta proposta, o modelo tradicional do profissional de saúde de manter-se a par do tratamento ideal por meio de leitura da literatura mais recente, será cada vez mais inadequado, considerando-se a escala crescente do conhecimento. “Nesse sentido, sistemas computacionais que utilizem inteligência artificial para inferir sobre os dados preexistentes, poderão ser muito úteis ao fornecer para o profissional de saúde uma visão mais específica que subsidie sua decisão”.

Tendo como objetivo promover a boa saúde e o bem estar de forma sustentável, conforme preconiza o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 3: “Boa saúde e bem-estar”, a proposta da FENF elenca uma série de pesquisas de mestrado e doutorado que estão sendo desenvolvidas na unidade, cujos resultados podem ajudar a atingir esse Objetivo.

São elas:

  • O efeito de um programa de orientação sobre o letramento funcional em saúde, qualidade de vida e sintomas em pacientes com taquiarrimias
  • Construção de um Classificador de Risco para Prevenção do Pé Diabético
  • Validação diferencial dos diagnósticos de enfermagem Intolerância a Atividade e Fadiga em pacientes com Insuficiência Cardíaca
  • Auriculoterapia: cuidado na ponta dos dedos, qualidade de vida
  • O brinquedo terapêutico na prevenção e promoção da saúde mental de crianças com doenças crônicas – tecnologia avançada de cuidado
  • Validação para arritmia de instrumento de medida da auto eficácia para adesão ao tratamento medicamentoso
  • Arte e espaços de diálogo para a promoção da saúde mental de estudantes de enfermagem
  • InovAÇÃO em educação em saúde: uma abordagem na saúde da criança e do adolescente
  • Prevenção e promoção em saúde do trabalhador
  • A construção de comunidades resilientes com a promoção de primeiros socorros
  • Primeiros socorros nas escolas – KIDS SAVE LIVES BRASIL
  • Primeiros socorros: preservando vidas e fortalecendo a comunidade nas urgências e emergências- WORLD RESTART A HEART
  • Treinamento em primeiros Socorros para professores e funcionários” LEI LUCAS
  • Gerenciamento do plano de resposta em catástrofes e desastres na comunidade”

 

Veja a proposta completa da Faculdade de Enfermagem nesse link.

Por Patricia Mariuzzo

 

 

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.